Os astros no ano de seu nascimento

 

O Astro regente do ano em que a pessoa nasceu pressagia muitas coisas que não são citadas nos horóscopos genéricos.
Há um ritmo cíclico de cada 36 anos, que indica o astro governante do ano e as influências sobre as pessoas nascidas naquele ano.
O próprio ciclo de 36 anos, que começa e termina com a regência planetária do mesmo astro, denota características que influem sobre a pessoa em particular e a humanidade em geral. Por exemplo, o ciclo de Mercúrio que começou em 1873 teve início com a regência desse astro e término em 1908 com Mercúrio governando também o último ano do ciclo. De 1909 a 1944 o regente do ciclo foi Marte, mas como a ordem dos ciclos não é a mesma dos luminares e planetas tradicionais, que está assim disposta: Sol, Vênus, Mercúrio, Lua, Saturno, Júpiter e Marte, e, este sempre começa e termina governado pelo regente do ciclo, em 1945 ao iniciar-se o ciclo da Lua, nota-se que foram eliminadas as regências anuais pela ordem do Sol, Vênus e Mercúrio, para que o ciclo da Lua tivesse início nesse ano governado pela Lua o término em 1980, também governado pela Lua.
 
 
O mesmo acontecerá com o ciclo do Sol, em 1981, governado pelo Sol até 2016, também governado pelo Sol.
O astro governante do ciclo, como vemos, influi consideravelmente na vida das pessoas conjuntamente com o ano do nascimento. Senão, vejamos: as pessoas nascidas entre 1873 e 1908, no ciclo, assistiram ou participaram da rápida transformação nos meios de transporte com a implantação das ferrovias, a construção e aberturas de estradas, os barcos a vapor, o automóvel, etc. Testemunharam o uso da eletricidade, do telégrafo e do telefone; as primeiras experiências do cinema, do gramofone e do rádio. A vida do ser humano mudou mais nesses 36 anos que nos últimos dois séculos. O comércio também regido por Mercúrio expandiu-se, os povos se aproximaram mais e o surto cultural, intelectual e artístico atingiu os países mais adiantados.
 
 
Partindo dessas premissas podemos deduzir o que Mercúrio trouxe para a humanidade no ciclo que governou.
Já no ciclo de Marte, o deus da guerra dos antigos, de 1909 a 1944, as grandes conquistas da indústria e da mecânica. Marte governa o fogo e o ferro, surgem então os grandes complexos metalúrgicos e o homem vive a idade do aço. Erguem-se arranha-céus, estruturados nesse material. Fazem-se melhores instrumentos e a cirurgia se desenvolve. É o aço em tudo... Até que um príncipe é assassinado em Sarajevo - Bósnia - por um nacionalista sérvio; aí o aço da paz é transformado por Krupp em canhões que atingem quilômetros de distância e, o homem europeu que havia aprendido nessa mesma época marciana a matar em todos os continentes que "colonizava", passou a matar seu próprio irmão na Primeira Grande Guerra, de 1914 a 1918.
 
 
Marte ditava as leis em todos os cantos do mundo... dinamite, nitroglicerina e mais lutas, revoluções e guerras em todos os lugares... Em 1917 os bolchevistas assassinam toda a família imperial russa e assumem o poder, matando, matando e praticando para participarem na Segunda Guerra Mundial de 1939 a 1945. Marte traz a ascensão de Hitler, que era de Áries o signo que governa. Foram os seis anos mais violentos da humanidade que, para descansar um pouco, é influenciada pela Lua de 1945 a 1980.
De 1981 a 2016 temos a regência do Sol que para construir as grandes conquistas de espírito humano precisa destruir primeiro.
Os ciclos que apresentamos aqui vão de 1909 até 2196 ele poderá ser consultado até pelos seus tataranetos
Ler 6509 vezes

Popular